Amanheceu

Amanheceu

O céu se fazia negro,
Mas nao perdia a beleza,
estrelas o adornava…
brilhantes,
organizadas…
manto de namorados,
de preces,
de sonhos…
de insônias…
Numa metamorfose natural,
começou a dar lugar a uma claridade,
pintado de nuanças várias…
Veio o primeiro azul,
tímido…
Veio o primeiro laranja,
igualmente tímido…
E veio o sol,
rei,
imperativo
único,
de vida e luz!
Testemunha dos que acordam cedo,
dos que nao conseguiram dormir,
dos que retornam,
dos que se vao…
Vem sol!
Mais um dia começa,
nele a esperança,
de alegria,
de recomeço,
de mudanças,
de entendimentos,
de encontros,
de livrar-se das velhas amarras,
de liberdade!
O verde realça em seus vários tons,
Tudo se aviva,
E avivamos nós,
como se em cada dia,
pudéssemos ter a magia das boas novas,
esperanças que nao se vao,
sonhos que nos impulsionam,
que tanta força dao…
Hoje, um novo dia!
Amanheceu lá fora,
amanheceu dentro de cada um,
E as fases vao mostrando a cara,
velhas caras que sempre se apresentam novas,
com humildade.
Agora o sol está lá fora,
brilhará por seu tempo,
cederá o lugar outra vez r noite,
r chuva,
r nuvens…
Seus substitutos vitalícios,
E, cada um com seu encanto,
mesmo com nossos desencantos,
cumprem seu papel…
Mais um dia se fez,
Amanheceu!!!!

Deixe uma resposta